EZTEC na Mídia

No começo deste ano, a EZTEC acelerou a compra de terrenos. Com forte atuação na cidade de São Paulo, onde as aprovações estão cada vez mais complicadas e demoradas, a incorporadora comprou terrenos que somam um potencial de vendas de R$ 500 milhões. "O terreno é a nossa farinha é o que garante o nosso pão", diz Silvio Zarzur, vice-presidente e diretor de incorporações da companhia. Assim como outras empresas do setor, a EZTEC optou por terrenos menores, que geralmente demandam menor tempo de aprovação.

Com nove lançamentos feitos este ano - apenas um no terceiro trimestre - e mais três previstos até o final do ano, a companhia está muito longe das grandes do setor em termos de tamanho. Nos primeiros nove meses do ano, lançou R$ 633 milhões. A previsão para o ano é ficar entre R$ 700 milhões e R$ 900 milhões.

A receita líquida foi de R$ 179,2 milhões no terceiro trimestre, alta de 22% em relação ao mesmo período do ano passado. A empresa resolveu antecipar o início das obras entre dois e três meses. "Queríamos evitar atrasos na entrega", diz Silvio Zarzur. "Mas há um atraso de repasse dos bancos, que estão com volume muito grande de financiamentos, e acaba atrasando as chaves, mesmo com o prédio pronto", diz. Segundo Emilio Fugazza, diretor financeiro, a antecipação da execução das obras contribuiu para crescimento da receita líquida.

O lucro líquido atingiu R$ 78,2 milhões, alta de 54,5% em relação ao terceiro trimestre de 2009. No ano, as ações da EZTEC acumulam alta de 43,3% (contra 2,53% do Ibovespa e 14,29% do índice das imobiliárias). Desde a abertura de capital, a valorização é de 17,55%.

FONTE: Valor Econômico - Daniela D’Ambrosio - 29 de Outubro de 2010