EZTEC na Mídia

SÃO PAULO - Com o aumento da inflação, cresce a expectativa de que o Banco Central execute novas medidas macroprudenciais e eleve a taxa básica de juro a fim de conter o ritmo dos preços e atingir a meta de inflação. Por conta deste cenário, a cautela cresce em relação às empresas mais sensíveis aos juros e às restrições de crédito, como as construtoras.

No entanto, o Banif acredita que existem "boas companhias a preços muito atrativos" no setor de construção, e, por conta desta perspectiva, inicou a cobertura das ações de EZTEC (EZTC3), Even (EVEN3) e Rodobens (RDNI3), com recomendação de compra para as duas primeiras e de manutenção para a última.

Segundo Paulo R. Conde, que assina o relatório, todas as empresas "são bem administradas, tem histórico de sucesso, nichos bem definidos, assim como área geográfica". A diferença na recomendação deve-se à capacidade de crescimento de cada construtora. "As duas com recomendação de compra devem crescer mais nos próximos 5 anos, com menos dívida e maior lucratividade, principalmente a EZTEC", afirma Conde.

Empresa Ticker Recomendação Preço-alvo (dez/11) Upside*
EZTEC EZTC3 Compra R$20,60 52,9%
Even EVEN3 Compra R$11,00 40,8%
Rodobens RDNI3 Manter R$20,00 28,3%

*potencial teórico de valorização com base no fechamento de 16/02/11

Setor segue atrativo no Brasil

A atratividade do setor de construção civil no Brasil se dá baseada em dois pilares principais - volume de crédito ainda incipiente no País e demanda reprimida por moradias.

No que se refere ao crédito, o analista lembra do abismo que existe entre o mercado brasileiro e outros países. No brasíl, o volume atual de crédito equivale a 4% do PIB (Produto Interno Bruto), enquanto nos EUA, Alemanha e Japão este valor responde por 72%, 44% e 58% do PIB, respectivamente.

Na visão do Banif, o momento de aversão às ações, justificado pela trinca aumento da inflação, aumento do juro e novas medidas de restrição ao crédito, é exagerado por parte do mercado, culminando em um bom ponto de entrada nas ações citadas, visto os preços baixos.

Análise das empresas

"Maior renabilidade do setor e alto crescimento justificam a compra". É a partir desta premissa que Conde concede a recomendação para as ações da EZTEC. O histórico de sucesso da empresa foi construído com baixo endividamento, dado que no momento possui caixa superior às suas dívidas, algo raro no setor, destaca. Quanto as projeções futuras, os lançamentos e vendas devem crescer entre 103% e 117%, respectivamente, no período de 2011 até 2014.

Para o Banif, a Even está prestes à avançar de patamar estrutural, na medida em que conseguiu reverter um ano de 2009 financeiramente difícil para a empresa, recuperando suas estabilidade através de um processo de reestruturação de capital e ampliação das áreas administrativas e de vendas. A partir de agora, calcula-se que a empresa irá saltar de R$ 2 bilhões em lançamentos em 2011 para R$ 3 bilhões em 2014.

Para a Rodobens, o cenário é um pouco distinto das demais. A diferença se dá em razão da projeção de crescimento moderado até 2014 frente à dívida líquida relativamente alta.

FONTE: InfoMoney - Equipe InfoMoney - 17.fevereiro.2011