EZTEC na Mídia

SÃO PAULO - A Gradual divulgou sua carteira recomendada para o período que se estende desde esta quarta-feira (16) até o dia 23 de março. Com relação às recomendações passadas, a corretora optou pela exclusão das ações da Marcopolo (POMO4) e diminuição em 5 pontos percentuais do peso das ações da Petrobras (PETR4), acomodando assim os papéis da Telemar Norte Leste (TMAR5).

A inclusão do Telemar, com peso de 10% no portfólio, é justificada pela atratividade dos múltiplos, que se encontram em um nível baixo. Além disso, a corretora explica sua boa avaliação aos ativos da companhia devido à forte geração de caixa.

Do lado da exclusão, a explicação da Gradual é que o potencial de valorização de POMO4 já foi absorvido nos últimos pregões. Enquanto isso, a diminuição da participação de PETR4 na carteira parece momentânea, até que os impactos do desastre do Japão na economia mundial - e no mercado de petróleo - possam ser mensurados com maior clareza.

O que esperar para a semana?

A corretora avalia que o curto prazo para a bolsa tende a ser marcado por pressões, principalmente com os desdobramentos da catástrofe no Japão, causando apreensão no mercado financeiro, em especial após explosões na usina nuclear de Fukushima. Porém, o contraponto está na melhora da economia norte-americana, conforme avaliado pelo próprio Fed.

Por aqui, após a Ata do Copom (Comitê de Política Monetária), a expectativa é que o ciclo de aumento nos juros pode ceder lugar às medidas macroprudenciais, com efeito no crédito. Além disso, com a preocupação em relação à inflação ainda à porta, os economistas começam a revisar para baixo as projeções para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) em 2011.

Com esse quadro, a Gradual procurou manter sua carteira mais defensiva, tendência já observada nas últimas semanas. "Além dos setores de energia, concessões públicas e saneamento básico, o setor de telecomunicações também se destaca por sua resiliência em momentos econômicos adversos", afirmou a corretora.

Desempenho

Nos últimos sete dias, a carteira recomendada da Gradual apresentou desempenho inferior ao do Ibovespa, ao recuar 1,90%, enquanto o índice registrou queda de 1,48%. No acumulado anual, porém, apesar de obter um desempenho negativo, ele está acima do Ibovespa. O portfólio da corretora marca queda de 1,92% em 2011, ao passo que o benchmark registra desvalorização de 3,32% desde janeiro.

Confira a carteira recomendada da Gradual:

Empresa Código Preço-alvo* Upside** Peso
Petrobras PETR4 R$37,50 33,7% 20,0%
Vale VALE5 R$60,50 31,9% 10,0%
Cemig CMIG4 R$34,00 15,8% 15,0%
Copasa CSMG3 R$33,00 19,4% 10,0%
Eternit ETER3 R$14,00 28,9% 10,0%
EZTEC EZTC3 R$18,00 40,8% 5,0%
Brookfield BISA3 R$11,70 49,2% 5,0%
Telemar Norte Leste TMAR5 R$65,00 32,7% 10,0%
Banco do Brasil BBAS3 R$39,40 36,7% 10,0%
Trans. Paulista TRPL4 R$60,20 14,3% 5,0%

* Preço-alvo para 12 meses

**Potencial de valorização em relação ao fechamento de 15 de março

FONTE: InfoMoney - Equipe InfoMoney - 16.março.2011