EZTEC na Mídia

Empresa teve resultados estelares com a margens mais elevadas da indústria, destaca o Banif

São Paulo - Simplesmente estelares. Esta é a definição encontrada pelo Banif para classificar os resultados da EZTEC (EZTC3) no primeiro trimestre de 2011.

A companhia registrou um lucro líquido 81,3 milhões de reais, um crescimento de 75,4% em relação aos três primeiros meses de 2010. A receita líquida foi de 184,2 milhões de reais, uma alta de 30,8% em 12 meses. As vendas contratadas atingiram 375,3 milhões de reais, um crescimento de 115% na mesma base de comparação.

As margens da companhia foram as mais elevadas na indústria de construção civil e os lançamentos já atingiram 40% da estimativa da empresa para 2011, conforme lembra o relatório do Banif.

No ano, as ações ordinárias da EZTEC são as que mais valorizaram dentre as do setor de imóveis na BM&FBovespa, com uma alta de 24%, enquanto o índice que mede o desempenho do setor imobiliário (IMOB) registra perdas de 10,3% e o principal índice da bolsa (Ibovespa) amarga queda de 7,9%.

Mesmo apresentando um descolamento em relação aos seus pares listados em bolsa, as ações ordinárias da EZTEC podem entregar mais ganhos aos investidores, segundo o Banif. A recomendação de compra às ações ordinárias da construtora foi reiterada nesta quarta-feira (11), com preço-alvo de 20,50, um potencial de valorização de 19%.

Construindo bons resultados

No primeiro trimestre de 2011, a EZTEC lançou cinco empreendimentos, todos na região metropolitana de São Paulo. Somados, eles alcançam 445,6 milhões de reais em VGV (valor geral de venda) próprio, um recorde de lançamentos da empresa em um único trimestre.

A empresa tem como meta lançar entre 1,0 bilhão de reais e 1,2 bilhão de reais em VGV (valor geral de venda) próprio no ano de 2011.

Os cinco empreendimentos são: os comerciais NeoCorporate Offices, localizado na região da Berrini e com VGV próprio de 182,0 milhões de reais e Trend Paulista Offices, próximo ao metrô Ana Rosa e com VGV próprio de 89,3 milhões; o residencial de padrão médio-alto Up Home Jd. Prudência, com VGV próprio de 61,1 milhões de reais e os residenciais de médio padrão Quality House Sacomã, com VGV próprio de 60,4 milhões de reais e Royale Tresor, com VGV próprio de 52,9 milhões de reais.

FONTE: Exame.com - Marcelo Poli - 11.maio.2011