EZTEC na Mídia

SÃO PAULO - O alívio causado pelo anúncio de que a Comissão Europeia tem planos para recapitalizar os bancos no bloco econômico não durou muito, e os mercados acionários reajustam as altas registradas nos dias anteriores.

Nesta quinta-feira (13), as bolsas da Europa abriram em queda, refletindo um mau cenário corporativo. O Carrefour, por exemplo, decepcionou o mercado ao apresentar um novo guidance para seu balanço anual. O setor bancário em geral também opera negativamente.

Na Ásia, os índices replicaram os ganhos registrados na véspera ao redor do mundo, impulsionados pelo bom desempenho das ações de exportadoras e empresasprodutoras de commodities. Confira as notícias que podem movimentar as negociações no Brasil:

Balanços corporativos

A temporada de resultados referentes ao terceiro trimestre foi iniciado pela Localiza (RENT3) na terça-feira. Aempresa divulgou um lucro líquido de R$ 75,3 milhões, 0,5% a mais frente ao mesmo período do ano passado. O número vem bem acima da queda anual de 11,8% projetada pela corretora Ágora.

Já a Cyrela (CYRE3) anunciou números operacionais do período, apesar de não terem ainda mostrado o balanço completo. O número de lançamentos subiu 29,2% desde setembro de 2010, alcançando R$ 1,76 bilhão. No ano todo, esse montante já chega aos R$ 4,56 bilhões, ou 60% do mínimo projetado em seu guidance.

O mesmo foi feito pela EZTEC (EZTC3), que afirmou ter alcançado R$ 161,3 milhões em vendas contratadas durante o período. O número representa uma alta de 35,7% em relação ao terceiro trimestre do ano anterior. Entre julho e setembro, porém, apenas um lançamento foi realizado pela imobiliária - o Sophis Santana, na capital paulista.

Parceria entre Brics

Na véspera, a BM&F Bovespa (BVMF3) e as bolsas de valores dos países pertencentes ao Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) anunciaram uma parceria para que ativos sejam negociados entre seus mercados, em moeda local.

Uma das novidades é o oferecimento de derivativos de índices, mas a iniciativa abre espaço para que outros produtos sejam pensados no futuro. O acordo envolve, além da bolsa brasileira, a MICEX russa, a National Stock Exchange of Índia (NSE), a Hong Kong Exchange, e a Johannesburg Stock Exchange (JSE), da África do Sul.

Investimentos da Vivo

Também durante o feriado, a Vivo (VIVT3) disse que pretende investir até R$ 125 milhões para ampliar seus serviços no estado do Amazonas, segundo informações da Dow Jones. Durante o ano, a operadora da Telefônica Brasil já gastou R$ 1 bilhão na região Norte do País.

FONTE: InfoMoney - Equipe InfoMoney - 13.outubro.2011