EZTEC na Mídia

SÃO PAULO - Após dividir a primeira colocação comoutras duas empresas no mês de dezembro, a Localiza (RENT3) liderou isolada o ranking entre as small caps nas carteiras de recomendações mensais para o mês de janeiro de 2012.

Tendo como base os papéis que compõem o SMLL (Índice de Small Caps da BM&F Bovespa), as ações RENT3 somaram cinco citações em portfólios para o período - um voto a mais que no mês anterior, quando foram lembradas em quatro portfólios. Em seguida, aparecem as ações da EZTEC (EZTC3), OdontoPrev (ODPV3) e Valid (VLID3), que dividiram a segunda colocação no pódio.

No período, a EZTEC manteve as mesmas quatro citações de dezembro, enquanto a OdontoPrev e Valid dobraram a quantidade de votos, passando de dois no mês de dezembro para quatro no primeiro mês do ano. Enquanto isso, a Randon (RAPT4), que liderou o pódio durante quase todo o ano de 2011, dividiu a terceira colocação no ranking com as ações da M. Dias Branco (MDIA3) no mês.

Ao todo, 27 carteiras de bancos e corretoras foram utilizadas para este levantamento. Os portfólios selecionados foram: Amaril Franklin, BB Investimentos, Bradesco, BTG Pactual, Citigroup, Coinvalores, Fator, Geração Futuro, Geral, Gradual, HSBC, Novinvest, Omar Camargo (2 carteiras), PAX, Rico, SLW (3 carteiras), Socopa, Souza Barros, TOV, Um, Walpires, XP (2 carteiras) e WinTrade.

Entre todas as carteiras publicadas pela InfoMoney em janeiro, nesta compilação apenas não foram considerados os portfólios com sugestões de ações que tenham perspectiva de pagamento de proventos.

Localiza: favorecida por cenário econômico

O cenário interno mais favorável é uma das justificativas apontadas por analistas para a atratividade da Localiza (RENT3) demonstrada nas carteiras mensais para o mês de janeiro. A empresa, que opera no aluguel de carros, frotas, franquias e venda de carros usados, tem forte correlação de seu crescimento com o PIB (Produto Interno Bruto), apresentando um histórico de cinco a seis vezes o PIB brasileiro.

Diante disso, a empresa deve se favorecer com a perspectiva de ciclo de crescimento econômicos do País. "A companhia ainda será bastante beneficiada pelos eventos de Copa do Mundo e as Olimpíadas, bem como pela tendência cada vez maior de terceirização de frotas das empresas, na busca de eficiência operacional", explicam os analistas da Geral Investimentos.

Em complemento, os analistas da Rico Corretora ressaltam que a companhia vem entregando crescimento consistente na receita, em torno de 25% ao ano, apurando um lucro líquido de R$ 75,3 milhões no terceiro trimestre de 2011.

"Continuamos acreditando na capacidade operacional e financeira da empresa para manter um ritmo de crescimento elevado para os próximos trimestres. Além disso, a inclusão dos papéis da empresa na prévia da carteira do Ibovespa deve trazer fluxo para o papel no curto prazo e reforça nossa recomendação de compra", completa a corretora em relatório.

Outras recomendações

Com duas recomendações, ainda foram citadas nas carteiras de janeiro os ativos da Brookfield (BISA3), BR Properties (BRPR3), LLX Logística (LLXL3), Multiplus (MPLU3) e Marcopolo (POMO4).

Ainda foram citadas uma vez nas carteiras de janeiro: Alpargatas (ALPA4), Lojas Marisa (AMAR3), Autometal (AUTM3), BR Brokers (BBRK3), Minerva (BEEF3), Panamericano (BPNM4), Comgás (CGAS5), Coelce (COCE5), Copasa (CSMG3), Hypermarcas (HYPE3), JHSF (JHSF3), Magnesita (MAGG3), Magazine Luiza (MGLU3), Mills (MILS3), Marfrig (MRFG3), Iochpe-Maxion (MYPK3), Paranapanema (PMAM3), São Martinho (SMTO3), Sierra Brasil(SSBR3), SulAmérica (SULA11), Suzano Papel (SUZB5) e Tecnisa (TCSA3).

Ao todo, foram 33 small caps citadas pelos analistas neste mês. Cabe mencionar que, segundo a BM&F Bovespa, "as empresas que, em conjunto, representarem 85% do valor de mercado total da bolsa são elegíveis para participarem do índice MLCX (Mid Large Caps). As empresas que não estiverem incluídas nesse universo são elegíveis para participarem do índice SMLL. Não estão incluídas empresas emissoras de BDRs (Brazilian Depositary Receipts) e empresas em recuperação judicial ou falência".

FONTE: InfoMoney - Nara Faria - 10.janeiro.2012