EZTEC na Mídia

30/08/2018, por Lilian Primi, Economia & Negocios, O Estado de S.Paulo.

https://economia.estadao.com.br/noticias/seu-imovel,premio-realca-maior-transacao-financeira-da-marginal-pinheiros,70002478835

Prêmio realça maior transação financeira da Marginal Pinheiros

Consultoria fecha venda da torre B do corporativo Ez Towers por R$ 700 milhões, 25% acima do valor da torre A, em 2013.

O troféu de comercialização do Master Imobiliário foi para a CB Richard Ellis (CBRE), responsável pela locação e posterior venda do empreendimento EZ Towers. Foi a maior transação financeira da região da Marginal Pinheiros, segundo a comissão de jurados do prêmio.

Construídas pela EZ Tec, são duas torres triple A, cada uma de 26 andares, com o total de 94 mil m² de área locável, na Chácara Santo Antônio, zona sul de São Paulo. O projeto marcou a estreia da construtora nesse segmento corporativo.

"A EZ Tec já havia investido em prédios de conjuntos comerciais. Os estudos mostraram, no entanto, que um edifício corporativo teria melhor retorno melhor naquele local", conta Danilo Ferrari Monteiro, diretor de capital markets da CBRE, consultoria multinacional especializada na locação e gestão de imóveis corporativos.

Para realizar a transação, Monteiro conta que houve interação entre as áreas, com um trabalho de inteligência. "A Eztec confiou na consultoria. Depois, o trabalho de locação foi essencial para o sucesso de vendas." O desafio, segundo ele, foi que existia grande volume de escritórios para ser entregue. "O projeto teve de ser muito eficiente com relação à área e ao custo operacional do condomínio."

Na sua avaliação, a locação segue fluindo bem. "Já temos contrato com a Amil, inquilino âncora na segunda torre, já 80% alugada", diz. "A primeira torre está totalmente ocupada."

Na torre A, o valor foi de R$ 564 milhões, e na B, de R$ 700 milhões. "A diferença reflete a passagem de três anos da negociação de uma para outra. A primeira foi vendida no início da obra, quando havia mais risco. Na segunda, já havia a primeira inteiramente locada. Há valorização nesse processo", analisa.

Um corporativo como Ez Towers tem estrutura de venda que trabalha em duas fases. A primeira, no início da construção, voltada para locação dos andares. "Quando há boa aceitação, como neste empreendimento, as locações impulsionam a venda posterior, para grandes investidores", declara.

Para ele, o lançamento das duas torres contornou o pior momento da crise econômica. "O boom imobiliário se deu em 2005 e 2006, quando houve entrada de muito recurso estrangeiro, até 2012, 2013."

A primeira torre foi vendida, por concorrência, em 2013. "Começou a ser alugada no início da construção", conta Monteiro. A torre B começou a ser construída em 2015. A concorrência foi aberta no final de 2016, com venda em 2017. "Os investidores enxergam, apesar das incertezas, que agora é o melhor momento para investir", afirma. "Eles pensam nos ciclos imobiliários, olhando para um horizonte de 10, 15 anos."